Comunicação Política e os Novos Desafios

O processo de comunicação política vem sofrendo uma grande transformação nos últimos anos e muitos candidatos ainda não se deram conta disso.

As novas tecnologias e hábitos do eleitorado vêm criando um ambiente em que o eleitor se torna cada vez mais ativo e participante.

Com o advento das redes sociais tivemos uma transição da comunicação política de um modelo unidirecional para um modelo bidirecional.

Outra mudança interessante que as novas tecnologias trouxeram para a comunicação política foi a eliminação do hiato de comunicação que havia entre uma eleição e outra.

Ainda neste contexto de transformação do processo de comunicação no ambiente político, temos uma exigência de profissionais cada vez mais qualificados para levar adiante estratégias de marketing político digital nos mais diversos canais.

Os profissionais de marketing político digital estão cientes da importância de se estabelecer relacionamentos duradouros com os eleitores. Só falta agora convencer alguns postulantes a cargos públicos, das transformações que se impõem.

Principais elementos da comunicação política

Vejamos então alguns pontos que considero fundamentais para quem deseja criar uma estratégia de comunicação política que gere resultados tanto durante o processo eleitoral quanto no exercício do cargo.

1 – Criação de uma imagem online

Um dos grandes obstáculos na criação de uma campanha de marketing político é fazer com que o seu discurso, não sofra uma rejeição muito grande nos ambientes online, pois na verdade este é um assunto que ainda encontra muita resistência.

Por exemplo, a rejeição das campanhas eleitorais nas redes sociais ocorre, na maioria das vezes, porque o candidato recorre a este canais apenas para pedir votos, sem criar um relacionamento prévio com o eleitorado.

A criação de uma narrativa prévia, que esteja calcada exatamente nas dores e obstáculos enfrentados pelos eleitores é fundamental. Vou mais além, é o único caminho para que o candidato consiga a atenção das pessoas.

O ativo mais valioso nos dias de hoje é justamente a atenção das pessoas. Por isso é necessário que no processo de comunicação política você consiga se integrar ao dia-a-dia das pessoas.

Esta é a única forma de conseguir atenção do seu eleitorado para as suas publicações, vídeos e outras ferramentas que utilizamos no marketing político digital.

2 – Clareza de propostas

Outro ativo importante no processo de comunicação política é ser transparente em relação ao seu posicionamento diante de vários aspectos que levam o eleitor a votar em um ou outro candidato.

É importante que você deixe claro pontos como:

    • Posicionamento ideológico que orienta as ações do político;
    • Conceitos morais que compõem os alicerces das suas condutas;
    • Posicionamento em relação a temas dominantes na sociedade.

Isso até pode parecer óbvio, mas não é o que costumamos ver por aí. Muitos agentes políticos se escondem atrás de um discurso nebuloso e nada definido, como se quisesse agradar a todas as vertentes de pensamento.

Esse posicionamento “em cima do muro” simplesmente não funciona mais. Muitos dos grandes fenômenos eleitorais recentes, no mundo inteiro, têm como pedra fundamental para o sucesso, a clareza do seu posicionamento.

Esse posicionamento não se dá apenas no site do candidato, mas também em suas interações com o público através dos canais digitais. As redes sociais são ótimas para isso. Este é um dos motivos para o engajamento com os seguidores ser tão importante.

Outro lugar interessante para deixar claros estes posicionamentos são as respostas a perguntas ou manifestações de opinião feitas no blog do candidato ou político em exercício.

3 – Uma estrada de mão dupla

Outra grande modificação na comunicação política é que ela saiu de uma modelo unidirecional, onde o discurso era feito para um grupo de pessoas e não se tinha um feedback, para um processo bidirecional.

Nas redes Sociais, as pessoas têm o poder de se comunicar com o político ou candidato, e essa comunicação é que enriquece o processo político eleitoral nos dias de hoje.

Acabou-se o tempo em que a comunicação política era do tipo “ouça e aceite” como em comícios e participações em debates. Isso é o que chamamos da velha política. Hoje em dia o eleitorado tem lugar de fala.

Por esse motivo, a comunicação política, principalmente nas redes sociais, precisa ser muito bem planejada, pois é preciso estar preparado para enfrentar críticas à mensagem.

Um posicionamento equivocado pode acabar gerando uma enorme situação crise nas redes sociais, o que pode prejudicar todo um processo de construção de imagem.

4 – Timming das campanhas

Outro fator fundamental para o sucesso no processo de comunicação política é ajustar o timming das campanhas para ajustá-las ao momento que a sociedade vive.

Temos basicamente dois tipos de campanha atualmente

    1. Marketing Político – São as campanhas de formação de imagem e prestação de contas das ações do detentor de cargo público ou aspirante a um cargo desses;
    2. Marketing Eleitoral – São as campanhas voltadas diretamente para o momento da eleição, cuja a conversão é justamente a eleição do candidato.

Como falei anteriormente, não existe mais um hiato de marketing político na Internet, de uma campanha para outra. Não dá para sumir das redes sociais depois de eleito e só reaparecer nas vésperas da próxima eleição.

O marketing político na Internet é atualmente contínuo. Os dois itens podem parecer similares, mas como você pode perceber, seus objetivos são bem distintos.

A comunicação política durante o mandato tem como objetivo a exposição de ações. Já o marketing político eleitoral tem como objetivo a conversão da militância digital em votos reais.

Com base nesta diferença é que se deve adaptar a comunicação política ao momento que vivemos. Um plano de marketing eleitoral nas redes sociais, por exemplo, é completamente diferente do que adotamos no momento de governança.

Na verdade, é o calendário eleitoral que dá o tom da campanha. É ele quem determina o momento em que a comunicação política muda de tom.

5 – Qualificação profissional

Outra das transformações na comunicação política diz respeito a necessidade cada vez maior de profissionais qualificados para o planejamento e condução das campanhas políticas online.

A Internet como meio de comunicação vem desbancando as mídias tradicionais e ao mesmo tempo se tornando cada vez mais profissionalizada. A comunicação eleitoral precisa ser feita da maneira correta.

As ferramentas de marketing digital em suas mais diversas dimensões exige da pessoa que trabalha nesta área conhecimento profundo de estratégias de marketing digital e uso dos recursos oferecidos pelas diversas ferramentas.

Não há mais espaço para amadorismo oi improviso na comunicação política. Da estruturação do site do candidato à produção de conteúdo para campanhas no Facebook, Instagram, YouTube e outras redes sociais, exige pessoal qualificado.

É por isso que em nosso Curso de Marketing Político nas Redes Sociais fazemos questão de fazer uma abordagem extremamente técnica de cada um dos tópicos abordados.

Como você pode ver, a comunicação política impõe novos desafios que precisam ser encarados por mandatários e aspirantes a candidato, sob o risco de ficarem completamente fora da discussão política.

Por Alberto Valle no portal Eleitor Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here